segunda-feira, 12 de setembro de 2011

MUNDO DISTANTE

Pras bandas de cá existe uma vida onde se véve mais, onde não há o compromisso estreito de falar perfeito, coerente ou não.Como pode algo tão simples ser tão rico?Observei pequenas coisas comparadas com nosso mundo digitalizado que são de supra importância, como o amanhecer de um novo dia. Aquele sol que surge lentamente sobre as montanhas clareando as negras nuvens e colorindo o céu em laranja e vermelho como nunca se avêra numa cidade grande. Mostra-me uma linda paisagem que a “mão” humana ainda não tange.Os causos rolando, a modernidade “ficando” e a felicidade sempre estampada.No cair da noite eu vejo o prateado da lua se banhando na nascente do rio. Agora já é noite e no imenso deserto do céu não consigo definir nem contar as estrelas que por cá vejo. O contato social vale muito mais que uma pseudo-relação estabelecida pelas engenhocas tecnológicas que “deixa” o mundo desditoso na “palm” da sua mão. Como somos parvo ao pensar que conhecemos a felicidade por um simples “click”.Deixamos de apreciar a beleza da natureza escondida num mundo distante.

Seguidores